top of page

Apresentando Rony Xtraga, Dançarino Dinâmico de Afrohouse

A primeira vez que vimos Rony Xtraga dançar foi como concorrente na batalha de Kuduro/Afrohouse da AfroConex de 2021. Ele estava na final competindo pelo prêmio do primeiro lugar. Em todas as rodadas, ele se destacou por sua precisão, agilidade e energia. Havia algo nele que era cativante. Embora Rony não tenha vencido a batalha de 2021, ficou claro que ele era um talento que valia a pena explorar.


Desde então, a Afroconex colaborou inúmeras vezes com Rony e acompanhou a evolução de sua dança. Sua velocidade, precisão e combinações são o que o diferencia de outros dançarinos de Afrohouse/Kuduro. Ao observar a dança de Rony, podemos ver que ele tem uma base na dança Kuduro. Ele foi capaz de levar sua base em Kuduro e evoluí-la para o reino do Afrohouse com clareza. 


O que amamos em sua dança é que ela é grandiosa, e seus braços estão bem coordenados com seu trabalho de pés, o que cria uma dinâmica visual. Parece que ele está voando quando dança, tocando levemente o chão com os pés, apenas para saltar novamente para a próxima combinação de passos.    


Então, o que é necessário para se tornar um dançarino de Afrohouse/Kuduro como o Rony? E como é ser um dançarino de rua em tempo integral em Luanda, Angola?


AFROCONEX: Rony, obrigado por tirar um tempo para conversar com o AfroConex. Temos acompanhado você desde 2021 e adoramos ver todo o seu crescimento nos últimos 2 anos. Você poderia nos dizer quantos anos tem? E quantos anos você tinha quando começou a dançar? Quando e por que você decidiu que a dança seria sua carreira? 


RONY: Atualmente tenho 21 anos. Comecei a dançar aos 8 anos e a dança se tornou minha carreira aos 14 anos.


AFROCONEX: Vamos falar sobre o seu estilo de dança Afrohouse e Kuduro? Sua precisão e velocidade, assim como a criatividade em suas combinações, é o que nós amamos em você. Como você treinou sua dança Afrohouse e como você desenvolveu suas combinações?


RONY: Minhas combinações são uma mistura de Movimentos Afrohouse com kuduro. Eu crio minhas combinações com base na velocidade que tenho do kuduro. E eu modifico movimentos afrohouse existentes tornando-os um pouco mais energéticos.


AFROCONEX: Dentro da sua dança, vemos elementos de Kuduro Clássico. Quanto o Kuduro influencia seu Afrohouse? E você creditaria a dança Kuduro como a razão pela qual sua dança Afrohouse é tão precisa e enérgica?


RONY: Eu dou crédito ao Kuduro, sim. O Kuduro influencia meu Afrohouse em cerca de 70%.


AFROCONEX: No vídeo da entrevista, você falou sobre controlar sua energia. Isso é algo que nos intriga muito porque o Kuduro e o Afrohouse moderno são muito enérgicos. Como você mantém sua energia para dançar e é difícil fazer uma apresentação de palco nesse nível de energia?


RONY: É muito difícil manter uma apresentação com esse nível de energia. Eu controlo minha energia calculando os pontos-chave que a música me traz. Começar e terminar com a mesma energia é um pouco difícil.


AFROCONEX: Ao longo da história do kuduro e do Afrohouse, sabemos que muitas influências externas moldam a dança: ndombolo do Congo, Pantsula e Kwaito da África do Sul e hip hop americano. O que você diria são as influências externas atuais que moldam como você dança e como você vê o Afrohouse e o Kuduro sendo feitos hoje?


RONY: Atualmente, as influências externas que moldam minha maneira de dançar são o ndomboló e o kwaito. Hoje em dia, vejo o afrohouse sendo feito de maneira satisfatória, mas houve uma falta de criatividade por parte de alguns que estão se perdendo com as danças em câmera lenta no TikTok.


Atualmente, poucas pessoas fazem kuduro bem. Aqueles que fazem kuduro limpo hoje são aqueles que estão fazendo isso há muitos anos. A nova geração não consegue fazer kuduro de Raiz devido à falta de criatividade em seus movimentos. Isso faz parecer que o kuduro é limitado em termos de movimento.


Veja mais de Rony:




0 visualização0 comentário

Comentarios


bottom of page